Para que serve cada MÍDIA
>> Folder, Folheto ou Panfleto? OQ deVO uSAR?
 
 
Onde devo usar o FLYER, FOLHETO, FILIPETA OU FOLDER?    
Onde esses serão distribuídos? Esta é a primeira coisa a se pensar. A diferença da logística de distribuição interferirá no resultado exemplo: o folder, folheto ou filipeta tem muito texto e imagens variadas, a distribuição em um semáforo (sinal), numa rua de alto fluxo de pedestres ou na entrada de alunos de uma escola não alcançará uma boa divulgação pois estes não terão tempo para lê-lo, então pensaremos “lerão em casa!”, você verá que isso não acontece de fato se o folheto não prendê-lo de imediato. Para folhetos de muito texto a distribuição deve ser em residências e lugares onde as pessoas não estão com pressa, e os folhetos de impacto com imagens e pouco texto poderão ser utilizados em locais mais agitados, mas, deve-se observar o designer seu lay-out de leitura rápida e uniforme.
 

FLYER/FOLHETO

 
Folheto promocional , composto de uma folha só, sem dobras. Costuma-se usar uma folha A4 (20x30cm) e dividí-la em dois ou quatro cortes iguais. Contém textos explicativos sobre o produto/serviço com maiores detalhes. O Flyer ou Folheto clássico têm o formato de 10x15cm, sendo 4/4 (color frente e verso) ou 4/1 (color frente e verso uma cor a preta) ou ainda os mais econômicos 1/1 (uma cor na frente e uma no verso)
 
   
 
FILIPETA
 
Mesma especificação do anterior, sendo a única diferença no seu formato, a filipeta é mais esticadinha, como o nome sugere. Formato de 10x21cm . Bom para usar propaganda explicativa seriada (cardápios de pizzas e valores, dias de eventos e cantores que se apresentarão, cursos oferecidos pela escola e etc...).  
 
 
FOLDER
 
O folder permite vários cortes criativos para chamar a atenção. Pode ser circular, retangular, e com o uso de facas gráficas especiais, o mesmo poderá ter um formato de um cachorro, um perfume, carro ou qualquer outra imagem com o adicional do modelo ainda utilizar uma ou mais dobras para explicarmos tudo sobre o evento/produto/serviço.
Seu formato, como dos demais, fica dentro das dimensões 20x30cm. É o modelo mais utilizado para atingir público alvo específico, pois suas características são ideais em conjunto com um designer criativo e original.
 
 

MINI FOLDER

conhecido como CARTÃO DUPLO
 
 
Ainda no procedimento de entrega em mãos de propaganda; temos um mini folder que é conhecido como cartão duplo.Possui maior área de exposição do que o cartão comercial. Formato de 18x5cm ou 10x9cm ele consegue reunir num só ambiente o show room e os dados empresariais e também poderá ser utilizado como cartão somente se respeitando as regras básicas.
 
CARTÃO
 
Cartão de Visita como já diz o nome é um atrativo para o cliente visitá-lo. Então é necessário seguir regras básicas para este não se tornar desprezível como acontece com muitas empresas. Não podemos transformar o cartão num folder, num panfleto ou em uma placa. Este divulgador deve ser 'limpo' direto ao assunto, agradável aos olhos, com os dados fáceis de ler 'legibilidade' e rápida leitura ocular. Formato 9x5cm em papel Couchê 230 gramas é o mais utilizado pelas empresas.
 
 
POSTAL
 
O postal pode ser um excelente divulgador de seu serviço/produto/empresa, usado com criatividade como é na Europa e Canadá. Impresso em papel encorpado Couchê ou similar com frente em cores e verso uma cor (preto) 4/1. No formato 9x15cm denominado de Postal Triplo (medida de 3 cartões) ou Postal Quádruplo de 10x18cm (medida 4 cartões). Ótimo para enviar para futuros clientes, em datas comemorativas com temas relacionados a estes, e paisagens da cidade onde esteja a sede ou filiais da empresa. Um e-mail (correio eletrônico) é prático, mas as cartas continuam criando sensações e acalentando emoções que nenhum outro meio consegue, pense nisso.
 
 
Onde devo usar as mídias Banner, Cartaz e Out-Door?
Devido a rapidez que houve na evolução de máquinas como as Plotter´s (impressoras com saída de mídia linear de 40 metros contínuos e de boca de 1 a 4 metros sem solda – cola), algumas definições foram remodeladas. Hoje o que chamamos de faixas, aquelas pintadas à mão por habilidosos letristas em tecido, nas plotter´s denominamos de BANNER que significa o mesmo na língua inglesa (FAIXA).
Esses banner´s podem ter tamanhos variados, por isso os display´s, cartazes e faixas, que imprimimos nessas máquinas tornaram-se os banner´s.
As placas para lojas ou out-door´s de estrada também podem ser impressos nessas impressoras mas seus nomes permanecem os mesmos segundo o objetivo final (placa ou out-door).

 
Segredos profissionais  
   
Beleza e estética são apenas dois itens que todos podemos ver claramente em um cartaz, ou placa. E a fábula que somente isso é que existe num cartaz ou placa para levar a informação, é que afunda boas idéias, empreendimentos, principalmente dos micros empresários que não dominam a matéria como mostram as pesquisas do IBGE e SEBRAE.

Não são apenas esses itens que fazem uma placa, out-door, banner ou cartaz. Se o fosse, para que a TEXACO, SHELL, COCA-COLA e tantas companhias gastariam tanto para apenas colocarem uma pequena logomarca num canto de uma placa com mais de 20 metros? Você pode ver isso em qualquer posto de gasolina de sua cidade. Acha mesmo que foi obra do acaso de um lapso mental de um designer, de um marketeiro, de uma agência que estava sem pessoas criativas no expediente?

Para você ter idéia de valores praticado no mercado publicitário - o que muitos não têm a mínima idéia – um papel timbrado com a logo e o endereço da empresa numa folha comum sem nenhum corte especial custa a média de R$ 420,00. Isso é o valor da arte e não da impressão na gráfica meu amigo.
O que tem de tão especial num lay-out de uma arte para chegar a esse valor? Conhecimento que poucos dominam. É isso que custa caro.
O seu filho, sobrinho pode desenhar uma logo para você, criar seu papel timbrado, mas ela não será uma logo igual a da Coca-Cola, ou da Ford e talvez nem mesmo seus próprios parentes poderão reconhecê-la após anos de trabalho de sua empresa.

Da mesma forma que o engenheiro, que o médico, que o mecânico utiliza os conhecimentos adquiridos para desempenhar funções, assim também age o designer. Os conhecimentos de manipulação mental, de retirar das pessoas o que se quer alcançar, de envolvê-las emocionalmente através de uma imagem, de ensiná-las, orientar, ou provocar sensações partem de técnicas que o designer domina, que foram acumuladas por gerações anteriores e nos repassadas hoje com ajuda da ciência e de novas tecnologias, portanto não pense que o desenho de uma peça publicitária, cartaz, placa e outros são apenas frutos de inspiração e de uma pessoa criativa que sabe desenhar. Não se engane. Saiba mais sobre isso na página sobre as técnicas utilizadas no designer.

 
CARTAZ
 
Peça impressa de um só lado, em papel de grandes dimensões, para ser afixada em locais abertos (ambientes amplos ou ao ar livre), destinada a dar informações comerciais ou a anunciar eventos, como exposições, espetáculos, etc. O cartaz costuma ter um trabalho visual mais apelativo, tentando uma comunicação rápida. Por isso, é uma das principais ferramentas usadas na comunicação e no desenvolvimento das organizações modernas, além de um recurso cada vez mais utilizado pelas empresas e instituições com a finalidade de atingir objetivos estratégicos. Pode realizar também funções sociais e econômicas. A comunicação através do cartaz é uma das formas mais eficazes encontradas por essas organizações para se relacionarem com o mercado.

Ao lado temos uma folha A4, multiplicada várias vezes para a compreensão de dimensão dos formatos.

Utilização: qual é o tipo de pessoa que você quer alcançar? Onde estarão fixados esses cartazes? Lojas, corredores, pontos de ônibus, totens em shopping´s, quadros de avisos em repartições públicas, igrejas, internos nos ônibus, metrôs? Qual é a distância que essas pessoas poderão ler as informações do cartaz com legibilidade? Qual é a distância mínima e máxima que o cartaz terá para despertar interesse? Qual é a camada social? Qual é a religião? Será que existe alguma cor que provoque repulsa, será que tem alguma imagem que provoque ira ao invés de desejo e atração? Como fazer para ele não cansar as vistas, não embasar os olhos? Qual é o tipo de fonte – letra – que deve ser usada para o público alvo? O público alvo tem algum tipo de estereótipo como altura para que seja calculada a altura de fixação desses cartazes? Ou de utilização de óculos? Linguagem regional? Esses dados permitirão o cálculo de velocidade que essas pessoas terão para absorver as informações que terão nos cartazes antes de continuarem seus afazeres diários.
Como você pôde perceber existe mais em um cartaz que fotos, desenhos e letras.

 
cartaz formato A2 cor 4/0
 
BANNER
 
Como vimos acima, maior que 60cm já podemos chamar de banner sendo impresso em plotter. Impressões sobre vários tipos de mídias, papel sulfite, canvas, gloss, micro perfurado, adesivo e lonas preparadas para receber tintas à prova de água ou não. Utiliza-se as mesmas técnicas que o cartaz para atingir público alvo, mas, com menos textos. Fixados em entradas de salões, seminários, festas, formaturas, wokshop´s, apresentações, palestras, onde for necessário imagem de grande formato como pano de fundo, ambientação e até mesmo como cenário.
 

FRONT-LIGHT

 

Usamos esse banner, agora impresso com cerca de 5x8metros, moldado sobre uma chapa de alumínio, aço ou zinco com presilhas amarradas por ilhóes. Em sua frente três lâmpadas especiais de gases misturados de altíssima potência suspensos por braços de 3 a 6 metros. Temos um out-door ou uma placa de loja iluminada, com nome de LUZ FRONTAL em inglês Front-Light.

Onde e como usar veja em out-door logo abaixo.

BACK-LIGHT
 
As lâmpadas agora estão dentro da caixa (lâmpadas fluorescentes). A lona é translúcida e permite que a luz passe e ilumine a arte impressa. A caixa pode ter dupla face iluminada ou uma só. Utilizadas em lojas 80x400cm ou outras medidas e modelo out-door de 5x9metros ou outras.
 
OUT-DOOR
 
Para essas quatro peças (banner, front, back e out-door) a utilização é semelhante, temos que focar o objetivo para vermos utilizações diversas. Exemplo, uma placa de hipermercado com propaganda de varejo utilizamos o front-light com imagens bem definidas de produtos enormes para visibilidade com mais de 200 metros. Sem iluminação o out-door é confeccionado da mesma maneira para visão diurna. Para a placa de localização do hipermercado não utilizamos imagem só a logo com front ou back-light. Em frentes de loja, shopping´s ou ruas de cidades utilizamos também esses back-light´s evidenciando o nome da empresa.

O out-door é uma cartaz gigante, com muita área de visão para ser visto por pessoas que passam correndo. Então tudo deve ser cronometrado milimetricamente. Fontes, imagens, números, evidência do anunciante.
Um designer deste não dá espaço para inexperiência ou testes de aptidão gráfica. Ou você contrata um profissional ou arca com os prejuízos.

       
WORKSHOP SOBRE "PARA QUE SERVE CADA MÍDIA" ASSESSORIA 12TRIBOS CORP. ®